Quem somosA OficinaA TécnicaContacto

Quem Somos

A Mescla é uma oficina de Gravura situada no Porto.

A oficina Mescla abriu as portas em Março de 2019, oferecendo à cidade um espaço completamente equipado para a criação de obras artísticas através das técnicas de impressão. Fundada por Alexandra Rafael e Tomás Dias, a Mescla combina o ponto de vista artístico com o domínio avançado das técnicas, oferecendo assim ao publico a possibilidade de realizar encomendas específicas e ou aprender a imprimir os próprios trabalhos.

Existimos porque queremos trazer a gravura a mais pessoas e, para quem já conhece, queremos oferecer um sítio onde possam trabalhar e/ou aprender mais. Os nossos serviços contam com workshops, oficinas e palestras,  aluguer de máquinas, ferramentas e materiais, residências artísticas e desenvolvimento de projectos/edições de autor. Este é um lugar onde curiosos, profissionais e artistas podem realizar os seus projectos, de forma independente ou com ajuda especializada.

A Oficina

  • Relevo
  • Prensa de Relevo – 30cm x 21cm
  • (Prelo de Gravura – 65cm x 130cm, também pode ser usado para relevo)
  • Material de apoio como rolos, goivas, etc.
  • Serigrafia
  • Mesa de impressão – 130cm x 110cm
  • Máquina de sensibilização – 75cm x 100cm
  • Quarto escuro e zona de lavagem
  • Quadros serigráficos (máx. 80cm x 52cm)
  • Quadros de textil (máx. 76cm x 50cm)
  • Racletes (máx. 52cm)
  • Calcografia
  • Gravura – 65cm x 130cm
  • Mesa Quente
  • Máquina de Resina
  • Tinas de Ácidos,  vários tamanhos
  • Rolos, Limas, Pontas, Burnidores e Riscadores
  • Litografia
  • Prensa Litográfica – 60cm x 70cm
  • Pedras Litográficas, vários tamanhos
  • Rolos de vários tamanhos.

A Técnica

Na Serigrafia a tinta atravessa uma tela de rede esticada num quadro de madeira ou metal. Utiliza-se um stencil de forma a criar uma mascara que veda a tinta e o processo de impressão consiste em pressionar a tinta contra a rede com uma raclete, forçando a tinta a passar pelas zonas abertas do stencil e da rede no papel ou noutra superfície.

Nasceu em 1850 no Japão com a criação de um stencil feito da sobreposição de fios de seda, dando origem ao nome inglês Silkscreen. Durante o séc XX, foi alvo de várias modificações técnicas, como a troca da rede de seda para tecidos sintéticos mais precisos e pela introdução de processos fotomecânicos e photostencils, transformando a serigrafia numa das técnicas comerciais mais utilizadas em publicidade, embalagens e tecidos.

Na década de 60 ganha lugar como técnica artística, através do movimento Pop Art, com artistas como Andy Warhol e Roy Lichtenstein.

Calcografia é o nome que se dá ao processo de gravura feito, através da criação de incisões de linhas ou manchas sobre uma superfície metálica, podendo ela ser zinco, alumínio ou cobre.  A matriz metálica é  então tintada e depois limpa, deixando apenas a tinta nos sulcos, para que quando prensada a tinta fique impressa no papel.

Existem vários métodos de gravar nas matrizes e o nome das várias técnicas muda consoante o tipo de material e processo utilizados – ponta-seca, água-tinta, água-forte, verniz mole, mezzotinta, spitbite, fotogravura.

Rapidamente se tornou numa técnica artística, e foi produzida por vários mestres desta época, com principal destaque ao artista Albrecht Dürer.

Hoje são inúmeros os exemplos de artistas que produzem obras onde a gravura é utilizada não apenas como ponto de partida mas também como meio expressivo autónomo, que recupera antigas técnicas e procedimentos tradicionais, incorporando também os equipamentos e a tecnologia atuais.

litografia é a gravura feita sobre pedra, tendo como princípio base a repulsa entre dois materiais – a água e a gordura.

Inventada por Alois Senefelder, a Litografia foi o principal método de impressão utilizado nos primórdios da imprensa moderna no século XIX para impressão de todo o tipo de documentos, rótulos, cartazes, mapas, jornais, entre outros.

No meio artístico, ganhou o seu lugar como técnica expressiva através do pintor Goya e atingiu o seu apogeu nas últimas décadas do século XIX, quando diversos autores franceses como Renoir, Cézanne, Toulouse-Lautrec e Bonnard promoveram uma renovação da litografia a cores.

A palavra relevo determina que a matriz é escavada e que o depósito de tinta para a impressão é feito na superfície não escavada da matriz. É uma técnica que pode ter dois tipos de matrizes – madeira e linóleo.

Xilogravura é o nome que se dá à gravura realizada sobre madeira. É o método mais antigo de produzir uma gravura, tendo sido inventada na China, para a impressão em padrão sobre têxtil,  por volta do séc. IX. Em meados do século XV, após o surgimento do papel, a xilogravura é industrializada com a impressão de livros ilustrados, uma vez que os blocos de madeira poderiam ser impressos ao mesmo tempo que os blocos de tipografia. Com o surgimento das outras técnicas de impressão, e dos processos fotomecânicos, a xilogravura comercial cai em desuso, e apenas ganha lugar como técnica artística em finais do século XIX, com os artistas Edvard Munch e Paul Gauguin que até hoje inspiram muitos artistas contemporâneos.

Linogravura é o nome que se dá à gravura realizada sobre linóleo. Surge em meados do século XX como uma matriz alternativa à madeira, uma vez que é um material mais acessível e mais fácil de trabalhar. Esta técnica atingiu o seu lugar no meio artístico com artistas prestigiados como Matisse e Picasso.

Contacto

Nº 90 Pátio do Bolhão,
Porto,
Portugal

Horário

Neste momento estamos com horários condicionados pelo que pedimos que marque connosco primeiro, tanto por via email como mensagens em redes sociais! Obrigada!

Email

oficinamescla@gmail.com